GIZ DE TERRA
Embalagem
O Giz de Terra é um ateliê botânico localizado em Florianópolis/SC que entrelaça produção artesanal, design contemporâneo e elementos vegetais. Seus produtos são feitos à mão com carinho e exclusividade, buscando emoldurar os ciclos naturais e propor uma conexão entre a vida urbana e a natureza. O ateliê é composto apenas pela paisagista, Laura, que cuida de todos os processos sozinha. Sua produção é pequena e suas peças são extremamente delicadas e, muitas vezes, únicas. 
Antes da nova embalagem, o processo de embalar os produtos era manual e cada embalagem era confeccionada sob medida para cada produto específico, demandando tempo e recursos incompatíveis com a pequena estrutura do Giz de Terra. Além disto, havia um problema no transporte das peças, que ao irem parar na mão dos clientes, muitas vezes desatentos por não estarem acostumados a carregarem algo tão frágil, acabavam danificando-as antes mesmo de chegar ao seu destino.
Nosso desafio era desenvolver uma embalagem que, além de comunicar os atributos da marca Giz de Terra, fosse, ao mesmo tempo:
1. Versátil: facilmente adaptável as diferentes criações do ateliê, inclusive as futuras, para que não houvesse a necessidade de desenvolver novas embalagens o tempo todo;
2. Estável e reforçada: que permitisse o transporte dos produtos com segurança;
3. Ventilada e ao mesmo tempo permeável à luz e aos olhos de quem a manuseia: para que não se esqueçam de que carregam algo frágil em suas mãos (que não pode ser tombado, por exemplo);
4. Atrativa: que funcionasse também como embalagem de presente, muitas vezes solicitada pelos clientes, que em sua maioria compram para presentear;
5. Barata e viável em pequena tiragem: compatível com o custo dos produtos e com o porte do ateliê. Também era muito importante que ela gerasse o mínimo de desperdício e lixo possível, utilizando preferencialmente matérias-primas de baixo impacto ambiental;
A solução foi criar uma embalagem modular, que pudesse ter não só o seu tamanho facilmente adaptado, mas que mesmo no tamanho original pudesse acomodar produtos de diferentes portes. Ela é ao mesmo tempo embalagem principal, embalagem de transporte, e também embalagem de presente, evitando o double rapping, e, assim, o desperdício e geração de lixo.
Seu caráter semi-artesanal, feito em partes utilizando processos gráficos e em partes utilizando processos manuais, reforça o discurso de marca do ateliê, evidencia as características dos produtos, além de tornar viável a produção em pequena tiragem, com baixíssimo custo.
O conceito da embalagem parte de um travamento entre duas tiras, uma vertical, em papel kraft grosso e firme, e outra fita horizontal, de tecido, flexível e maleável, e ao serem cruzadas, são facilmente travadas com um belo laço. 
As aberturas no papel para passagem da fita são modulares e por isso aceitam infinitas possibilidades de produtos, desde vidros de 3 l até 100 ml, além de quadros e outros produtos de diferentes portes. Hoje 7 diferentes produtos são acomodados na mesma embalagem.
No caso dos produtos menores, a embalagem original pode ser facilmente recortada, gerando duas embalagens menores, para que não haja desperdício. A base é reforçada por um papelão mais grosso, pois os produtos são/podem ser pesados e precisam de estabilidade e o fechamento é feito com um adesivo.
O processo de produção da embalagem está relacionado à redução de custos, viabilidade da embalagem em baixa tiragem, produção e adequação sob demanda, além de redução de desperdício. Ela é composta por 6 diferentes partes:
1. TIRA DE PAPEL KRAFT
O 'corpo' da embalagem não tem impressão, sendo produzida apenas com papel e faca especial, o que possibilita a produção em pequenas gráficas locais, com custo baixo. O formato da tira foi definido de modo a ter 100% de aproveitamento de papel, sem desperdício. A faca foi desenvolvida para possibilitar que a embalagem original seja cortada ao meio, originando exatamente duas embalagens para produtos menores.
2. BASE DE PAPELÃO
Vincos em duas posições diferentes na tira de papel kraft permitem que dois tamanhos de base de papelão sejam utilizados na embalagem, uma mais larga e outra mais estreita.
ADESIVO
A embalagem é fechada com um adesivo que pode ser impresso em qualquer impressora digital preto e branco - produção barata, rápida e sob demanda.
CARIMBO
A identidade visual Giz de Terra é aplicada na embalagem com um carimbo, o que permite colocá-la em diferentes posições conforme o tipo e porte do produto acomodado na embalagem. O mesmo carimbo usado na embalagem é também utilizado para identificar a marca na tampa dos terrários.
FITA OU CORDÃO
A fita, ao ser passada pelos buracos na tira de papel kraft, faz a fixação do produto na embalagem. Diferentes materiais e cores de fitas podem ser utilizados, podendo distinguir produtos em ocasiões sazonais, ou ainda diferenciar linhas de produtos. 
ETIQUETA
Contém todas as instruções de cuidado com os produtos e é fixada diretamente nos terrários com um elástico. A fixação no produto - e não na embalagem - permite que as instruções sejam revisitadas periodicamente. É impressa sobre papel kraft, em impressora digital preto e branco.
FICHA TÉCNICA
Design: Laila Rotter Schmidt e Laura Rotter Schmidt
Produção: ADI Soluções gráficas
Fotos: Caroline Duarte Kincheski
Back to Top